Retalhos de Gilda

Escrever é um vício.

Textos

SERÁ QUE É PEDIR DEMAIS?


Senhor Deus, venho em oração, fazer o pedido mais sério, no atual momento. Desejo ardentemente que o próximo, ou próxima presidente a ser eleito (a), no ano que vem, acima de tudo, ame o Brasil e seu povo. Que essa pessoa abra mão, nos próximos tempos, de suas ambições pessoais, se dedicando, exclusivamente às prioridades do cargo e às necessidades básicas dos seus governados, especialmente aquelas da classe trabalhadora, de contribuintes que precisam abrir mão de seus salários, nos cinco primeiros meses do ano, para o pagamento dos impostos escorchantes, a que somos submetidos. Que o (a) Chefe de Estado seja de moral e ética ilibadas, não tenha medo de trabalho e seja conciliador (a), para poder superar as divergências de sua equipe futura. Seja um (a) líder de pulso forte, mas temperamento afável, e de fina educação. Tenha instrução de nível e fale, pelo menos, o inglês, para poder se comunicar com os governantes estrangeiros, sem precisar de intérpretes, que podem modificar o sentido profundo, tanto dos pensamentos proferidos quanto das réplicas. Tenha discernimento apurado na escolha dos seus ministros, reduzindo o quadro deles ao mínimo necessário, para a condução das questões internas. Escolha um chanceler dentro das tradições do Ministério das Relações Exteriores, fundao pelo Barão do Rio Branco que, com sua inteligência e diplomacia, ampliou, em muito, as nossas fronteiras. Escolha assessores próximos, também devotados ao bem da nação e à prosperidade do seu povo. Desejo, Senhor Deus, que este mesmo povo tenha consciência da gravidade do momento e da importância do seu voto nas próximas eleições. Que todo aquele que lesou o patrimônio público caia no ostracismo e jamais seja reeleito. Que todos os criminosos de colarinho branco tenham o mesmo destino dos ladrões de galinheiro. Que a nossa Justiça e seus quadros de juízes, procuradores e advogados, procurem se assemelhar ou aproximar da Vossa Justiça, para condenar aos réus culpados e absolver os inocentes. Finalmente, Senhor Deus, eu peço que os regimes de exceção, que nos cercam, tenham com o Brasil, relações diplomáticas amistosas e sem nos tornar subservientes e colaboradores financeiros de seus governos. Já temos rombos suficientes aqui dentro do nosso país, que não podem crescer mais. Faça, por favor, valer o lema da nossa bandeira: ORDEM E PROGRESSO, para todos. Ah, ia me esquecendo de pedir pela nossa polícia, tão corrompida. Que os filmes da minha infância de “bandidos e mocinhos”, possam acontecer na nossa vida diária: bandidos presos e delegados honestos.
Acredito no Vosso Poder, acima de todos os poderes deste mundo cruel e desumano. Por esta razão termino minha oração dizendo “Assim Seja, Amém.”

Petrópolis, 17 de setembro de 2013.
Gilda Porto
Enviado por Gilda Porto em 17/09/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras