Retalhos de Gilda

Escrever é um vício.

Textos

QUEM LUCRA COM ESTE PROGRAMA?


Estou preocupada e com a sensação de que muita coisa errada, perigosa, está acontecendo no Brasil. A obsessão do PT em deixar uma marca nesta gestão e mostrá-la na campanha eleitoral, levou o partido, e seus membros, a cometer absurdos. Primeiramente lançaram, através de uma Medida Provisória, o “Programa Mais Médicos”, como se fosse a coisa mais urgente e necessária para conter a inflação, combater a corrupção, melhorar a educação ou dar resposta ao clamor das ruas. Com a reação dos médicos, o governo alegou que não daria preferência a estrangeiros, se os brasileiros formados aqui, preenchessem as quinze mil e tantas vagas solicitadas pelos municípios carentes. Em matéria de saúde, não sei qual município brasileiro não é carente, seja no norte, sul, leste ou oeste. Houve um movimento nas redes sociais e milhares de médicos brasileiros se candidataram. A maioria não foi aceita por ter o CRM inexistente ou o CPF não correspondente à mesma pessoa. Erro de computador????? Os Conselhos de medicina reagiram contra a vinda dos médicos cubanos, também por causa da forma de pagamento diferenciada dos demais e colocaram em dúvida sua capacidade profissional. O Ministro da Saúde afirmou que os cubanos não mais viriam, exatamente por causa do repasse de dinheiro para o governo de Cuba. No último fim de semana fomos surpreendidos com a notícia, “curta e grossa” que quatro mil cubanos contratados estariam chegando ao Brasil, naquela data. Fariam um curso de 21 dias de aprendizado do funcionamento do INSS e de aperfeiçoamento da língua portuguesa. Terminado este prazo, seriam colocados nos postos de saúde, não escolhidos pelos candidatos inscritos, ou seja, nas fronteiras, nas matas e interior do país. Este treinamento seria dado por professores de universidades locais, sem especificar quais e os nomes dos professores. Ao fim do prazo estabelecido, nenhum dos candidatos seria reprovado e os Conselhos Regionais seriam obrigados a emitir um certificado que permitisse seu trabalho dos Postos de Saúde. Provavelmente atenderiam à classe carente da população. A condição financeira e social dos futuros pacientes, não restringe as doenças que possam lhes atingir. No meu entender leigo, nas regiões perdidas da Amazônia, poderia haver casos de epidemias, câncer e tuberculose. Seria impossível, para esse pessoal, diagnosticá-las e, muito menos, tratá-las. Temo que o desastre deste programa não seja apenas do PT, mas da economia brasileira que está financiando esta loucura, das brigas entre os Conselhos de Medicina, o Judiciário e o Executivo, extrapolando para a população em geral. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco, ou seja, em cima dos futuros usuários destes Postos de Saúde.
Numa hora em que as eleições se aproximam e a lucidez do povo deveria ser aguçada, é confundida com essa cortina de fumaça que não trará o menor benefício,à população, a não ser para aqueles médicos estrangeiros (cubanos) que conseguirem ter seus 15 minutos de fama diante da reportagem televisiva.
Quem pagará pelo erro médico de avaliação ou procedimento, dos cubanos? O Governo brasileiro, O Conselho Nacional de Medicina, a Organização Pan-americana, que os terceirizou, o Governo de Cuba, ou a família do responsável pelo erro?

Petrópolis, 27 de agosto de 2013.
Gilda Porto
Enviado por Gilda Porto em 27/08/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras